terça-feira, 24 de maio de 2011

Despedida


Poucos dias que parecem uma eternidade, e eu ainda não aprendi o que fazer com essa tal Saudade...

Muitas horas que passam, correm, me alugam,

E hoje entendo como por conta da distância algumas pessoas surtam.

Os momentos com sua presença nunca são suficientes,

E a falta dela faz, com que eles se tornem intermináveis e insistentes.

Tenho apreço pelo que me foi deixado, como o beijo e o abraço inebriado.

Tenho pensamentos avoados, calmos e vagos.

Coração tentou negar o que a razão com os olhos se fez enxergar,

Suspendeu a fala. Admirou o silêncio.

Suspirou com calma, e manteve na garganta o choro preso.

Mas a intensidade dos olhos não cala o sentimento que em seu peito habitou.

A essa altura já não há mais verbos que descrevam o vazio que deixou.

Por mais distante que esteja, vc sempre se faz presente em minha vida.

E no avião que hoje ocorre teu embarque

Deixo o meu bilhete de despedida...

4 comentários:

  1. Nossa. Adorei, estrutura, riqueza das palavras.

    ResponderExcluir
  2. loko hem, faz um sentido imenso pra min que voce nem manja! obrigado Mel!

    ResponderExcluir
  3. Saudade, fez eu viver um ano em uma semana

    ResponderExcluir